Roteiros Turísticos em Praga | A joia da Europa Central

Roteiros Turísticos em Praga | A joia da Europa Central

O fim da União Soviética, na década de 1990, fez bem ao turismo da região, e abriu as portas para milhares de visitantes ocidentais. Uma cidade, em específico, vem se beneficiando e muito do aumento do turismo internacional, e não é para menos. Praga, a capital da República Tcheca, é uma cidade que agrada a todos os gostos, e com seu charme e encantamento vem se consolidando como uma das cidades mais visitadas do continente europeu.

Destino Turístico em Praga capital da República Tcheca

Não é difícil entender o motivo do recente sucesso de Praga, e uma rápida visita à cidade é o suficiente para se apaixonar. A arquitetura, que mescla bem o antigo e o novo, torna cada esquina interessante, e o fato de perder um mero detalhe. O rio, que divide a cidade, fascina ao nascer e ao por do sol, e pode ser atravessado pela icônica Ponte Carlos, um dos símbolos de Praga. A praça central, também chamada de Praça do Relógio, reúne artistas, turistas e locais em um ambiente agradável e charmoso, onde os cafés e restaurantes estão sempre lotados, e as belas construções parecem se tornam ainda mais imponentes. E o castelo, localizado em um dos pontos mais altos da cidade, pode ser avistado de diversos pontos, e proporciona uma bela vista de toda a cidade.

Uma boa e barata opção de viagem na Europa

Mas não é apenas pela beleza que Praga é lembrada. Se comparada às cidades mais famosas da Europa, como Londres, Paris ou Roma, a capital tcheca é uma cidade barata, com um custo de vida bastante semelhante àquele no Brasil. Comer nos restaurantes da Cidade Velha, por exemplo, pode custar algo equivalente a uma refeição simples em São Paulo ou no Rio de Janeiro. Fora da zona do turística os preços são ainda menores.

Para aqueles que viajam com a família ou buscam mais conforto, Praga possui uma enorme quantidade de hotéis, e para todos os bolsos. Os mais caros, naturalmente, estão localizados dentro da Cidade Velha, e próximos à Praça do Relógio e à Ponte Carlos, e oferecem enorme comodidade quanto à sua localização; outros, mais baratos – mas não necessariamente piores – se localizam em zonas mais afastadas, ainda que isso esteja longe de ser um problema, pois a cidade é extremamente compacta.

Um destino que conquista turistas jovens e mochileiros

Para os viajantes independentes, Praga oferece uma vasta gama de hostels, onde jovens viajantes do mundo inteiro se encontram. Dentro da Cidade Velha há muitos, e os preços podem ser considerados bastante razoáveis, raramente excedendo os cinquenta reais diários.

O público jovem é, inclusive, um dos catalisadores do recente sucesso de Praga, atraído pelos preços convidativos e, principalmente, pelas festas e bares. Frequentá-los é praticamente uma obrigação para os amantes da vida noturna, que veem na cidade uma oportunidade única de viver intensamente o dia e a noite. A casa noturna mais famosa de Praga, a Karlovy Lazne, orgulha-se de ser uma das maiores do continente, e atrai amantes de todos os gostos musicais com seus cinco andares.

Por se tratar de uma cidade relativamente pequena e compacta, Praga possui a vantagem de poder ser visitada em pouco tempo, ideal para os viajantes que não têm tantos dias disponíveis. Em dois ou três dias, se bem organizados e planejados, é possível conhecer e vivenciar a cidade, para depois seguir viagem. A localização central dentro da Europa torna fácil a alocação de Praga dentro de um roteiro por este continente, e juntá-la com Alemanha, Áustria, Hungria, entre muitos outros é uma excelente opção. Além de voos regulares para todas as grandes cidades europeias, há trens e ônibus para grandes centros próximos, como Munique, Viena, Budapeste e Berlim.

Com tantos bons motivos, é difícil não sentir vontade de conhecer Praga; para aqueles que já foram, é difícil não sentir vontade de voltar. Xodó dos viajantes europeus, a cidade definitivamente caiu no gosto dos brasileiros, que são cada vez mais comuns por lá. Hoje, ouve-se português com alguma frequência nas ruas, mas ainda pouco perto do potencial turístico que o local possui. Estar na Europa e não visitar Praga é uma oportunidade desperdiçada, e conhecê-la é, indiscutivelmente, um prazer na vida de qualquer viajante.